domingo, 24 de fevereiro de 2008



Um cheiro de fêmea
exala do teu corpo
mulher
Quem te vê
assim adormecida
não imagina
quantas dores do mundo
tu já pariste
No teu corpo
marcados, vincados
os caminhos
que trilhas todos os dias

MATISSE
Odalisque. 1923. Oil on canvas.
Stedelijk Museum, Amsterdam, Netherlands.

3 comentários:

Isália disse...

A mulher é um ser excepcional...mesmo

Artur R Gonçalves disse...

Ilustração magnífica para um impromptu feito de palavras.

Tita disse...

A mulher um ser que deve se louvado. sem ela não haveria continuidade. Jokitas