quinta-feira, 14 de fevereiro de 2008

S. Valentim

Esta é uma daquelas datas que nada me diz. Para aqueles que a gostam de celebrar aqui fica um pequeno mimo.

IMPROVISO NA MADRUGADA


Húmido de beijos e de lágrimas,
ardor da terra com sabor a mar,
o teu corpo perdia-se no meu.


(Vontade de ser barco ou de cantar.)

Eugénio de Andrade



Jean-Jacques PRADIER, dit James -
Genève, 1790 - Bougival, 1852

Satyre et Bacchante
Daté 1834
© Musée du Louvre/P. Philibert



7 comentários:

Anónimo disse...

Tinha k ser do teu "Geninho", LOL. Adorei o poema e adoro-te. Continua com este blog, k cd vez tá mais lindo.
beijokas


Fada Mamã

Cartas a Si disse...

Receber um elogio destes logo pela manhã não é para qualquer um. :-)
A "Lapinha" também te adora muito.

Um abraço daqueles...

Gabriela... disse...

Eu também nunca liguei nenhuma! Passava-me completamente ao lado... foi preciso conhecer o Hugo ( e eu ter quase 27 anos) para celebrar pela primeira vez este dia.
Ele faz questão disso.
Muito obrigado pelos comentários que me tens deixado tem-me feito sentir muito bem.
Beijo enorme
Gaby

Tita disse...

para mim é só uma data comercial. o amor comemora-se todos os dias, e acho que não são os presentes que o demontram, mas as acções, os gestos, os afectos...

Cartas a Si disse...

Concordo contigo Tita. Amar ama-se todos os dias, ama-se o sorriso, mas também a lágrima, ama-se de corpo e alma, sem tempo nem espaço.

Cartas a Si disse...

Gabriela, eu é que agradeço. Agradeço por existires, agradeço por escreveres o teu blogue, por nos mostrares a todos que apesar das dificuldades que a vida nos coloca é possível sermos felizes. És uma pessoa linda! Não percas nunca esse teu sorriso e essa forma de encarar a vida.

Coisas minhas disse...

Adoro este blog!! Tem palavras lindas!

Os meus Parabéns...

:D
Beijinhos